Estão abertas as candidaturas para o Curso de Empreendedorismo Cultural e Fontes de Financiamento para os sectores culturais. Um programa de formação que pretende formar líderes de desenvolvimento dos sectores culturais nos PALOP e em Timor-Leste e identificar boas práticas e soluções de inovação para a economia criativa e cultural.

Podem concorrer cidadãos nacionais de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, residentes num destes países, líderes de desenvolvimento dos sectores culturais, que tenham atividade relevante de criação artística ou como empresários ou que exerçam funções técnicas relevantes em instituições com atividade nos sectores da cultura, sejam públicas ou privadas.

O curso será implementado pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), em parceria com o Camões, IP, no âmbito do PROCULTURA.

O programa terá uma duração máxima de três semanas, com uma primeira edição a partir de novembro de 2019, a realizar em datas variáveis em cada um dos seis países PALOP-TL.

Em Angola, a primeira edição realiza-se de 4 a 20 de Novembro, na Villa de la Cooperación Española em Morro Bento, Rua da Total, em Luanda.

Em Moçambique, a primeira edição realiza-se de 2 a 18 de Dezembro, na AECID, Oficina Técnica de Cooperación (OTC), Avenida Eduardo Mondlane, 677 Caixa Postal, 1331 – Maputo.

O prazo para inscrições decorre até 24 de Outubro, no caso de Angola e 2 de Novembro, no caso de Moçambique.

Muito importante: as inscrições são feitas através de envio de e-mail para o endereço procultura.moz@gmail.com colocando no título “Inscrição Curso Empreendedorismo Cultural”. Os cidadãos interessados poderão consultar o regulamento e os requisitos de candidatura no site do Camões I.P., em: https://www.instituto-camoes.pt/sobre/comunicacao/noticias/projeto-palop-tl-procultura-investe-na-formacao-de-empreendedores-nos-palop-e-timor-leste, ou do programa PALOP –TL,  em https://paloptl.eu.

Esta é uma iniciativa enquadrada na Ação 1.5 de Formação de Líderes de desenvolvimento dos sectores da cultura (da tutela pública, de organizações da sociedade civil e empresários para acesso aos instrumentos de financiamento disponíveis incluindo os desta ação para promover a inovação da economia cultural e criativa.

Esta iniciativa é promovida no âmbito do PROCULTURA, uma Ação financiada pela União Europeia no âmbito do Programa Indicativo Multianual PALOP-TL UE para 2014-20, cofinanciada e gerida pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, IP e cofinanciado também pela Fundação Calouste Gulbenkian. Tem por objetivo contribuir para a criação de emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, entre 2019 e 2023, com orçamento de 19 milhões de euros.

Esta ação é enquadrada pelos princípios do Consenso Europeu em matéria de desenvolvimento (O Nosso Mundo, a Nossa Dignidade, o Nosso Futuro), nomeadamente, pelo reconhecimento de que a cultura favorece «a inclusão social, a liberdade de expressão, a formação da identidade, o empoderamento civil e a prevenção de conflitos» e pela intenção da União Europeia e dos seus Estados membros de fomentar a economia e as políticas culturais quando estas contribuam para alcançar o desenvolvimento sustentável; é enquadrada também pelos princípios da Aliança África – Europa para Investimentos e Empregos Sustentáveis, que incluem investir nas pessoas através da educação e formação de competências, explorar o potencial da integração económica e do comércio entre as duas regiões para a criação de emprego e de rendimento.

Financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, e com o apoio da Fortaleza de Maputo e do Camões – Centro Cultural Português, está a decorrer entre 7 de Setembro e 7 de Novembro deste ano a 1ª edição da Residência Artística UPCycles, uma iniciativa da Associação Amigos do Museu do Cinema (Moçambique).

Esta ação tem como objetivo o incentivo à criação artística, à mobilidade e ao intercâmbio entre artistas emergentes dos PALOP, em que os participantes serão orientados para a conceção e criação de obras multimédia que “reciclem” imagens do arquivo audiovisual destes países e proporcionem novas interpretações da História e da Memória, a elas associadas, criando novas narrativas.

O trabalho, que culmina com 4 dias dedicados à montagem de uma exposição, será acompanhado em regime de desenvolvimento à distância por duas tutoras principais e uma equipa técnica de apoio do projeto Museu do Cinema, que darão também suporte às propostas durante 10 dias dedicados à  sua montagem e finalização.

O apoio à Cultura fortalece a identidade dos povos, promove a inclusão social e é um importante motor da inovação e da geração de riqueza em setores como o turismo.

Fotos de Wilford Machili @Maputo CinemaFestival

Pode ver vídeos com os depoimentos dos artistas, participantes e tutoras em: https://www.facebook.com/pg/upcycles2019/videos/

Ou aceder ao site e ao Facebook da iniciativa em:

https://museucinemamoz.wixsite.com/upcyclespalop

https://www.facebook.com/upcycles2019

Acompanhe!

No âmbito do projeto PROCULTURA, a Fundação Calouste Gulbenkian atribuirá 60 bolsas de viagem a artistas nacionais dos PALOP ou de Timor-Leste e aí efetivamente residentes, nas áreas da Música e das Artes Cénicas (teatro, dança, artes circenses, ópera e canto).

O objetivo desta ação é apoiar a frequência de residências artísticas na Europa, Brasil, Austrália ou países vizinhos dos PALOP e Timor-Leste e, desta forma, apoiar o desenvolvimento do seu trabalho em diálogo com outros contextos de criação contemporânea, incentivar o seu reconhecimento e a sua circulação internacional.

O primeiro concurso decorrerá entre 16 de setembro e 31 de outubro. Os cidadãos interessados poderão consultar o regulamento e os formulários de candidatura em: https://gulbenkian.pt/grant/procultura-apoio-a-mobilidade-internacional-de-artistas-dos-palop-e-timor-leste/

PROCULTURA é uma Ação do Programa Indicativo Multianual PALOP – Timor-Leste e União Europeia, financiada pela União Europeia, cofinanciada e gerida pelo Camões, IP e cofinanciada também pela Fundação Calouste Gulbenkian. Tem por objetivo contribuir para a criação de emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, com um orçamento de 19 milhões de euros.

Esta ação é enquadrada pelos princípios do Consenso Europeu em matéria de desenvolvimento (O Nosso Mundo, a Nossa Dignidade, o Nosso Futuro), nomeadamente, pelo reconhecimento de que a cultura favorece «a inclusão social, a liberdade de expressão, a formação da identidade, o empoderamento civil e a prevenção de conflitos» e pela intenção da União Europeia e dos seus Estados membros de fomentar a economia e as políticas culturais quando estas contribuam para alcançar o desenvolvimento sustentável.

A União Europeia e o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, IP apresentaram, no dia 12 de setembro, em Maputo, no Centro Cultural Português, o projeto PROCULTURA – Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos PALOP e Timor-Leste, para apoio ao desenvolvimento da economia cultural e criativa nos seis países até 2023.

Participaram na apresentação e na sessão de esclarecimento que se seguiu o Embaixador da União Europeia em Moçambique, António Sánchez-Benedito, a Encarregada de Negócios de Portugal em Maputo, Carolina Cordeiro, o Vice-Presidente Camões, IP, Gonçalo Teles Gomes, o Secretário Permanente do Ministério da Cultura e Turismo, Domingos Artur do Rosário, a Coordenadora do Projeto, Helena Silva Costa, artistas, académicos e profissionais do setor cultural.

O projeto PROCULTURA, com um orçamento de 19 milhões de Euros, é financiado pela União Europeia, cofinanciado e gerido pelo Camões, IP e cofinanciado também pela Fundação Calouste Gulbenkian, e tem por objetivo a criação de emprego através do desenvolvimento do setor cultural.

A estratégia de intervenção tem duas abordagens complementares: 1) de competências dos recursos humanos destes setores, ao nível artístico, técnico e de gestão (incluindo oferta de educação formal técnico-profissional e superior); 2) de atribuição concorrencial de subvenções para investimento em projectos que possam ser geradores de emprego nos sectores da música, artes cénicas ou literatura infanto-juvenil.

“]

As atividades do projeto serão implementadas através de uma ampla parceria, que inclui os Ministérios da Cultura, os Ministérios da Educação e tutelas da formação profissional e instituições de ensino nos PALOP e em Timor-Leste; a Agência Brasileira de Cooperação; a Agência Espanhola de Cooperação Internacional e Desenvolvimento; a Associação das Universidades e Língua Portuguesa;  a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa; a Rede de Institutos Nacionais de Cultura e Embaixadas da União Europeia; a Fundação Calouste Gulbenkian e o Ministério da Cultura de Portugal através da Direcção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas.

A União Europeia e o Camões, I.P. fazem a apresentação oficial, em Moçambique, do projecto PROCULTURA – Promoção do Emprego nas Actividades Geradoras de Rendimento no Sector Cultural, nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e Timor-Leste (PALOP – TL).

A acção terá lugar na quinta-feira, 12 de Setembro de 2019, às 15h, no Camões – Centro Cultural Português, em Maputo, na presença do Embaixador da União Europeia em Moçambique, António Sánchez-Benedito, de representante do Ministro da Cultura e Turismo, Silva Dunduro, e do Vice-Presidente do Camões, I.P., Gonçalo Teles Gomes.

O projecto PROCULTURA é financiado pela União Europeia e co-financiado e gerido pelo Camões, I.P., co-financiado também pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Com a duração total de 51 meses, o PROCULTURA tem um orçamento global de 19 milhões de euros para actividades de capacitação, formação e subvenções para projectos nacionais e regionais, com o objectivo geral de promover a criação de emprego na economia cultural e criativa nos PALOP – TL.

Compreende duas abordagens complementares: desenvolvimento das capacidades nacionais, a longo prazo, por reforço de competências dos recursos humanos da economia criativa e cultural ao nível artístico, técnico e de gestão (abrangendo a oferta educação técnico-profissional e superior); e atribuição de subvenções a projectos geradores de emprego nos sectores da música, artes cénicas e literatura infanto-juvenil. Enquadra-se nos princípios do Consenso Europeu em matéria de desenvolvimento (O Nosso Mundo, a Nossa Dignidade, o Nosso Futuro), nomeadamente, no reconhecimento de que a cultura favorece «a inclusão social, a liberdade de expressão, a formação da identidade, o empoderamento civil e a prevenção de conflitos, enquanto potencia o crescimento económico», e na intenção da União Europeia e dos seus Estados membros de fomentar a economia e as políticas culturais quando estas contribuam para alcançar desenvolvimento sustentável.

A implementação do PROCULTURA será feita em parceria com os Ministérios da Cultura e outras tutelas do sector, com os Ministérios da Educação e tutelas da formação profissional e com as instituições de ensino nos PALOP e em Timor-Leste; com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC); a Agência Espanhola de Cooperação Internacional e Desenvolvimento (AECID); a Associação das Universidades e Língua Portuguesa (AULP);  a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP); a Rede de Institutos Nacionais de Cultura e Embaixadas da União Europeia (EUNIC); a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) e o Ministério da Cultura de Portugal através da Direcção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas.

São convidadas a participar na apresentação do projecto, que permitirá esclarecer dúvidas sobre os seus objectivos e instrumentos de financiamento, todas as instituições públicas, instituições de ensino, organizações da sociedade civil, empresas, profissionais e criadores com actividade ou interesse nos sectores da cultura.

PROGRAMA APRESENTAÇÃO

Maputo  I  12.09.2019

14h30 – 15h   I  Chegada de Convidados

15h – 15h15  I  Momento Cultural  #01 Dança – Pak Ndjamena

MC

15h15 – 15h25  I  Palavras do Senhor Embaixador da União Europeia em Moçambique – António Sánchez-Benedito

MC

15h25 – 15h40  I  Palavras do representante do  Senhor Ministro da Cultura e Turismo

15h40 – 15h50  I  Palavras do Senhor Vice-Presidente do Camões IP. – Gonçalo Teles Gomes

MC

15h50 – 16h10  I  Apresentação do PROCULTURA – Fábio Sousa

MC

16h10 – 16h40  I  Q&A

MC

16h40 – 17h00 I  Momento Cultural  #02  Música Ivete Vales (sax acompanhado de guitarra)

17h00 – 18h00  I  Cocktail Volante

Quem poderá candidatar-se?

Cidadãos nacionais dos PALOP ou Timor-Leste e aí efetivamente residentes, que tenham percursos académico e/ou profissional nas áreas da música ou artes cénicas. 

Como preparar uma candidatura?

Consulte, por favor, o regulamento e os formulários de candidatura que estão disponíveis em: https://www.instituto-camoes.pt/activity/o-que-fazemos/bolsas-estudo

Qual o prazo de candidatura?

Bolsas de mestrado: até 12 de setembro de 2019. 

Quantas bolsas serão atribuídas?

Poderão ser atribuídas 12 bolsas de mestrado.

Qual o método de aprovação e seleção dos candidatos?

As candidaturas serão avaliadas por um júri constituído em cada país por um representante das autoridades nacionais; personalidade independente dos setores da música ou artes cénicas; um assistente técnico do PROCULTURA no país. Nesta fase serão utilizados os seguintes critérios: 50% para a classificação média obtida no ensino secundário ou licenciatura; 50% para a apreciação do júri sobre a relevância da candidatura para desenvolvimento dos setores da música e artes cénicas no país de residência dos candidatos. Os candidatos aprovados pelo júri deverão realizar depois uma prova de conhecimentos.

O que é o PROCULTURA?

É uma Ação financiada pela União Europeia no âmbito do Programa Indicativo Multianual PALOP-TL UE, cofinanciada e gerida pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, IP. Tem por objetivo contribuir para aumentar o emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste. Através da atribuição de bolsas de licenciatura e de mestrado pretende favorecer a formação de competências especializadas, a contemporaneidade e a inovação na criação, difusão e comercialização da música e artes cénicas nos países do projeto.

 

A leitura deste aviso não dispensa a consulta do regulamento do concurso, disponível em: https://www.instituto-camoes.pt/images/pdfs/Regulamento_PROCULTURA_A1.2.Bolsas_Licenciatura_Mestrado.pdf.

Está aberto o concurso de atribuição de 48 bolsas de estudos internacionais de licenciatura e de mestrado nas áreas da Música e das Artes Cénicas a cidadãos nacionais dos PALOP ou de Timor-Leste e aí residentes, entre 2019 e 2020, .

O PROCULTURA é uma Acção financiada pela União Europeia no âmbito do Programa Indicativo Multi-anual PALOP-TL UE, co-financiada e gerida pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, IP. Tem por objectivo contribuir para aumentar o emprego em actividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste. Através da atribuição de bolsas de estudos para licenciatura e mestrado, o programa pretende promover a formação de competências especializadas, a inovação na criação, difusão e comercialização da música e artes cénicas nos países do projecto: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

O primeiro concurso, para atribuir 24 bolsas, decorrerá entre 14 de junho e 4 de julho de 2019, para candidatos a licenciatura, e entre 5 de julho e 12 de setembro 2019, para candidatos a mestrado.

O regulamento e os formulários de candidatura estão disponíveis em: https://www.instituto-camoes.pt/activity/o-que-fazemos/bolsas-estudo.

 

Estão abertas vagas para Gestor de Projecto, Gestor de Fundos e Gestor de Contratos no âmbito do novo projecto PALOP-TL / UE: PROCULTURA.  O prazo para apresentação de candidaturas é  dia 12 de Abril.

O PROCULTURA é uma acção financiada pela União Europeia, no âmbito do Programa Indicativo Multianual EU/ PALOP-Timor-Leste 2014-2020, cofinanciado e gerido pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., cujo o objectivo principal é contribuir para o aumento de emprego e assim criar actividades geradoras de rendimentos no sector cultural.

Outras posições, incluindo Assistentes Técnicos para cada país, estão abertas até dia 28 de abril. Pode consultar a lista completa aqui: https://www.cnorey.com/pt/areas-actuacao/recrutamento-e-seleccao/

A União Europeia (UE) disponibiliza € 26 milhões aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e a Timor-Leste (PALOP-TL) – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste – para promover dois programas no domínio da criação de emprego no sector da cultura e da reforma da gestão das finanças públicas.

A Comissão Europeia assinou:

Um programa de € 18 milhões para apoiar os PALOP-TL na criação de emprego no sector da cultura. O projecto concentra-se nas artes cénicas, incluindo música, dança e teatro. Este programa pretende impulsionar o acesso de produtos culturais dos países PALOP-TL aos mercados nacionais, regionais e internacionais, reforçar a capacidade dos actores do sector e apoiar ainda a criação e difusão de publicações literárias na região, principalmente para crianças e jovens.

Um programa de € 8 milhões de apoio aos sistemas de gestão das finanças públicas nos PALOP-TL consolidará as iniciativas das instituições de controlo das finanças públicas, bem como da sociedade civil, para melhorar a responsabilização, eficiência e transparência das finanças públicas nos seis países.

Estes programas são promovidos no âmbito do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) e o seu objectivo final é contribuir para um crescimento mais inclusivo e sustentável nesses países. A UE coopera com os PALOP-TL há mais de 25 anos, desde 1992.

O protocolo foi assinado pelo Director Geral para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento, Senhor Stefano Manservisi, e pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Senhor José Pacheco, na qualidade de Coordenador do Programa de Cooperação PALOP-TL/UE, à margem da Cimeira da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) que decorreu na Ilha do Sal, Cabo Verde, sob o lema “Pessoas, Oceano, Cultura”.

Um colaboração por ocasião do Dia de África e do Dia da Europa, levou várias delegações da União Europeia nos PALOP-TL, em parceria com universidades e associações, o Camões, I.P., os institutos nacionais de cinema e audiovisual de Moçambique e da Guiné-Bissau e a Fundação Oriente em Díli, a organizar o lançamento do DVD que contém as seis curtas-metragens e uma série de novas exibições, entre Maio e Setembro de 2018.
O público teve oportunidade de ver os filmes em Maio, na Beira, Maputo e Díli, em Junho em Luanda e Díli e em Julho em Bissau e Díli.
As próximas datas de exibição dos filmes são:
– em Nampula, a 29, 30 e 31 de Agosto;
– em Luanda, a 21, 22 e 25 de Agosto e 1 de Setembro.